terça-feira, 14 de janeiro de 2014

MEU BRASIL ISONEIRO


Sou brasileiro, adoro o Brasil, só para deixar claro logo de cara que não tolero que falem mal do Brasil nem dos brasileiros, nem aqui nem na conchichina.

Já vivi muitas décadas no Brasil, nasci nos anos 50, fui criança nos anos 60, adolescente nos anos 70 e comecei minha vida adulta nos anos 80 e sobrevivo até hoje.
Já vi de tudo acontecer neste nosso país, nos esportes, na cultura, na economia e na politica. Somos um povo relativamente pacato e ordeiro.

Quando era criança, estudei em escola publica que eram muito boas escolas na época, lá se aprendia a respeitar as leis, os mais velhos e a viver uma vida civilizada, me lembro que nos perfilávamos antes das aulas e cantávamos o hino nacional antes das aulas no patio da escola.

Aprendi com meus pais a levantar e dar o lugar aos mais velhos no ônibus, a tratar as mulheres e crianças com respeito e atenção, a falar baixo, a olhar no olho durante uma conversa, a dar bom dia, boa tarde e boa noite e até a rezar a noite antes de dormir.
Fui educado a não atravessar a rua em diagonal, fora da faixa ou fora do sinal verde para os pedestres.

Me lembro perfeitamente que os lugares públicos eram limpos e organizados independente se eram do governo ou privado. Ruas, calçadas, elevadores e escadas eram limpas.

Aprendi a ser uma pessoa educada e civilizada e mantenho a maioria destes bons costumes até hoje.
Recordo-me de que quando olhava uma figura publica como o Presidente da Republica, um ministro de estado, um padre, um policial ou um professor, eu sentia o maior respeito por estas pessoas e as olhava como exemplos a serem seguidos.

Até o final da minha adolescência eu me sentia seguro em andar nas ruas mesmo tarde da noite e nunca tive problemas com assaltos ou coisa parecida. O fato é que se haviam coisas ruins, e certamente haviam, eram poucas e tratadas de forma bem diferente do que atualmente.

PATIFARIA CRÔNICA.

Eu não sei o que está acontecendo com o Brasil, só consigo resumir em um termo, patifaria crônica, para onde você se vira encontra alguma merda acontecendo. Os políticos, os homens públicos do governo estão roubando a céu aberto e nem se dão mais ao trabalho de disfarçar. O pouco caso com a saúde e educação é sem precedentes na historia da humanidade. Ver televisão é um martírio, quase um suplicio, ver a que nível o povão chegou, é pão e circo o tempo todo, vem ai mais um BBB para provar. Alias, as novelas da Globo só dão mal exemplo, é adultério, mentira e mal caratismo só para ficar por aqui.

Não dá mais para sair de casa sem se sentir ameaçado, não dá pra confiar em mais ninguém, talvez no papa Francisco e olhe lá.



As próximas eleições vão vir e o horário eleitoral obrigatório é uma piada e uma ladainha de mentiras e burrices. Não vou nem falar de copa do mundo.
O que vejo é simples, tem muita gente no Brasil que vive para roubar e garantir a boa vida que vem levando e não tem cerimonia em mentir e iludir o povo para continuar com esta festa.
Tem muita gente no Brasil que acha que vive em um país de primeiro mundo por que a vida melhorou e consegue comprar iPhones e iPads e carrões importados e viajar para os states e Europa.
Mas tem muita gente, e ai é a grande maioria, que não tem nada, nem presente e nem futuro. Gente que não sabe votar, que ase vende pelos bolsa isso e bolsa aquilo e é ai onde está o grande problema brasileiro. NÃO TEM SOLUÇÃO. Tenho medo e pena das crianças e adolescentes de hoje por que não sei que pais vamos deixar para eles.

Estou preocupado, mas não sei muito o que fazer para ajudar a melhorar.


você sabe o que é isoneiro? não? clique aqui então